SOMENTE A DEUS TODA HONRA E TODA GLÓRIA | Ministério Graça sobre Graça

 

  SOMENTE A DEUS TODA HONRA E TODA GLÓRIA

SOMENTE A DEUS TODA HONRA E TODA GLÓRIA

“Porque dEle, e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Ele eternamente. Amém.” (Romanos 11:36)

 

Por Cristiano França

(Instagram: cfeleito)

 

A iluminação de nossos olhos espirituais — que ocorreu quando o genuíno Evangelho da Graça de Deus nos alcançou — nos fez enxergar o grande lamaçal de mentiras que é a religião que está institucionalizada há séculos no mundo.

 

As heresias do sistema religioso (leia-se Igreja Católica Apostólica Romana e as denominações protestantes/evangélicas) são muitas. Isto, claro, leva o povo de Deus a viver embaraçado com incontáveis sofismas, servindo ao Senhor por meio de obras sacrificiais, fragmentos da Lei de Moisés, dogmas de homens, entre outras abominações. E um dos males da religião que mais prejudica o desenvolvimento da vida espiritual dos eleitos de Deus é o fato de a religiosidade direcionar para o homem a glória que deve ser dava unicamente ao Pai de nossos espíritos.

 

Este verdadeiro roubo da glória do Senhor ocorre, pelo menos, de duas maneiras:

 

1) ADORAÇÃO (VELADA OU EXPLÍCITA) AOS LÍDERES.

 

Na última visita de um Pontífice da Igreja Católica no Rio de Janeiro pudemos ver um exemplo explícito de veneração a um homem. Por mais que os católicos neguem, não há dúvidas de que o que vimos foi um verdadeiro festival de adoração a um ser humano. O Papa foi exaustivamente venerado, recebendo das pessoas toda a honra que deve ser dada somente ao Senhor.

 

A propósito, este tipo de adoração não é privilégio do Papa católico. Não poucas vezes podemos observar vários líderes evangélicos também sendo adorados por seus seguidores. Um exemplo claro disto pode ser visto na mídia, onde os objetos usados por certo “apóstolo” são disputados aos tapas pelo público presente em suas reuniões.

 

Mas estes são exemplos de adoração explícita a homens. Há também aqueles que idolatram seus líderes sem fazer grandes alardes, o que é igualmente antibíblico.

 

É claro que as ovelhas devem amar, respeitar, obedecer e se submeter aos seus líderes que foram levantados por Deus. Isto é bíblico e agrada o Senhor:

 

“Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. (…) Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.” (Hebreus 13:7 e 17)

 

Contudo, isto não deve ultrapassar o limite da adoração que deve ser oferecida exclusivamente a Deus.

 

2) A AUTOGLORIFICAÇÃO.

 

Além de levar o povo de Deus a desviar o foco de sua adoração para os homens, a religião faz as pessoas glorificarem-se a si mesmas. As práticas religiosas levam os praticantes a acreditarem que o que eles são diante de Deus, as suas conquistas, a sua Salvação eterna, entre outros benefícios vêm de seu desempenho. Assim, elas acabam se autoglorificando, pois não atribuem a Cristo as benesses espirituais, mas às suas práticas. Por exemplo: muitas vezes vi pessoas se dizendo “santificadas” porque haviam acabado de “descer do monte”. Outras vezes vi líderes religiosos recomendarem a prática de jejuns para que os obreiros estivessem “preparados” para orar pelas pessoas durante o culto. Enfim.

 

A Graça de Deus nos faz direcionar toda a nossa adoração, louvor e glorificação ao Pai, pois por meio da revelação entendemos que todas as nossas conquistas, toda nossa capacidade e tudo que somos é somente pela Graça, sem religiosidade e obras da Lei (1ª Coríntios 15:10; 2ª Coríntios 3:5).

 

Deus já nos abençoou!

 

 

 




Voltar