SALVOS NO ENTENDIMENTO POR MEIO DA GRAÇA | Ministério Graça sobre Graça

 

  SALVOS NO ENTENDIMENTO POR MEIO DA GRAÇA

SALVOS NO ENTENDIMENTO POR MEIO DA GRAÇA

Por Cristiano França

(Instagram: @cfeleito)

 

“Porque pela Graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.” (Efésios 2:8)

 

A Obra de Salvação realizada na cruz trouxe este sempiterno benefício salvífico primeiramente ao nosso homem interior. Isto é, ao morrer, o Senhor reconciliou com Ele o nosso espírito para todo o sempre, nos fazendo assentar em lugares celestiais:

 

“E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação.” (2ª Coríntios 5:18)

 

Como dissemos, esta foi a primeira manifestação da Salvação. A terceira ocorrerá em nossos corpos quando estes forem transformados em corpos de glória, semelhantes ao de Cristo Ressuscitado:

 

“Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.” (Filipenses 3:21)

 

Entre estas duas manifestações da Salvação (primeiro salvou de maneira instantânea nosso homem interior e, por fim, glorificará os nossos corpos) existe a Salvação de nosso entendimento, de nossa psique (a alma). Esta manifestação intermediária vem quando o Espírito Santo sela a nossa mente por meio do Evangelho genuíno dado a Paulo:

 

“Em quem também vós estais, depois que ouvistes a Palavra da verdade, o Evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa. (…) E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção.” (Efésios 1:13; Efésios 4:30).

 

Quando Paulo se refere à Salvação dos hebreus (compatriotas do apóstolo dos gentios), ele faz menção do entendimento daquele povo em relação ao Evangelho:

 

“Irmãos, o bom desejo do meu coração e a oração a Deus por Israel é para sua salvação. Porque lhes dou testemunho de que têm zelo de Deus, MAS NÃO COM ENTENDIMENTO. Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus.” (Romanos 10:1-3)

 

O grande desejo de Paulo era que os judeus alcançassem a revelação do Evangelho a fim de que pudessem ter seus entendimentos salvos e, com isso, pudessem participar da vivência e da experiência da Igreja. Além do mais, por meio do Evangelho, o zelo com entendimento traria aos judeus o Galardão eterno.

 

Hoje em dia, quando pregamos o Evangelho genuíno da Graça de Deus, não visamos salvar as ovelhas para a eternidade, pois isto Jesus já fez de “…uma vez por todas, quando se ofereceu a Si mesmo.” (Hebreus 7:27). Nosso desejo, assim como o de Paulo, é salvar o entendimento daqueles que nasceram predestinados à Salvação eterna e que, por isso, já estão salvos no homem interior. Em outras palavras, nosso desejo é fazer com que a Salvação eterna que está no espírito dos eleitos se manifeste em seus entendimentos, de modo que, assim como nós, os demais filhos de Deus venham alcançar o descanso proveniente da Palavra Predestinada de Sabedoria.

 

Devemos ser gratos a Deus todos os dias porque Ele permitiu que o Evangelho da Graça chegasse até nós e salvasse o nosso entendimento da religião, das obras da Lei, da idolatria, das obras da carne, das filosofias humanas, enfim. Nós, a partir da Graça em nossa mente, podemos dizer que falta apenas uma etapa das manifestações da Salvação em nossas vidas, pois nosso espírito já foi salvo (reconciliado) na cruz e nossa mente já recebeu a Salvação do Evangelho. Falta apenas recebermos nossos corpos glorificados — em conformidade com a promessa do Eterno para o futuro dos Seus eleitos que estão nesta vida terrena.

 

Recomendo nosso estudo em vídeo: “As três manifestações da Salvação”

 

Assista-o neste link => https://www.youtube.com/watch?v=lwKLdedyc8w

 

JÁ FOMOS ABENÇOADOS COM TODAS AS BÊNÇÃOS!

 

 




Voltar