OS CORAÇÕES AGRADECIDOS APRAZAM A DEUS | Ministério Graça sobre Graça

 

  OS CORAÇÕES AGRADECIDOS APRAZAM A DEUS

OS CORAÇÕES AGRADECIDOS APRAZAM A DEUS

Por Cristiano França

 

“A palavra de Cristo habite em vós ricamente, em toda a sabedoria; ensinai-vos e admoestai-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, louvando a Deus COM GRATIDÃO em vossos corações.” (Colossenses 3:16)

 

Todos os seres humanos possuem más obras na carne e todas elas trazem algum tipo de consequência negativa para os seus “donos”. E a maioria das debilidades da natureza humana prejudica apenas a própria pessoa. Assim, se tivesse que diferenciar os defeitos carnais, eu os colocaria em duas classes: os que prejudicam apenas o “dono” do defeito e os que prejudicam também as outras pessoas. Estes últimos, em minha opinião, são incomparavelmente piores, pois envolvem terceiros. E nesta classe dos piores defeitos a INGRATIDÃO tem da minha parte um grande destaque. Em outras palavras, para mim a falta de gratidão é um dos defeitos mais terríveis que uma pessoa pode ter, pois, além de denotar uma péssima índole, normalmente ativa muita tristeza na vida de quem deveria receber gratidão por alguma atitude positiva realizada.

 

A gratidão é uma bela qualidade que, assim como o perdão, traz grande empatia entre as pessoas e ativa sentimentos muito positivos. Não é por acaso que a Palavra do Senhor é muito enfática quanto a este assunto. E por causa desta ênfase da Palavra em relação à gratidão, eu diria que esta qualidade no homem é uma das que mais agradam o Senhor.

 

Uma pessoa que tem a gratidão como característica é alguém que sabe reconhecer o esforço alheio a seu favor e é humilde o suficiente para saber que nós precisamos uns dos outros. E isto em relação a Deus deve ser ainda mais intenso, uma vez que nenhum ser humano fará algo por nós como Deus já fez. Por isso a insistência de Paulo em falar sobre a gratidão e em orientar as igrejas a serem gratas ao Pai:

 

“Arraigados e edificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, nela abundando em ações de graças.” (Colossenses 2:7)

 

“Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus.” (2ª Coríntios 4:15)

 

“Porque a administração deste serviço, não só supre as necessidades dos santos, mas também é abundante em muitas graças que se dão a Deus.” (2ª Coríntios 9:12)

 

E não é somente Paulo que nos ensina a sermos gratos ao Senhor por todos os benefícios que Ele nos concedeu — e ainda concede:

 

“Entrai pelas portas dele com gratidão, e em seus átrios com louvor; louvai-o, e bendizei o seu nome.” (Salmos 100:4)

 

Algo importante que devemos frisar é que a gratidão também é uma atitude de Fé, uma vez que devemos ser gratos desde o momento de nossas petições, ou seja, antes mesmo de vermos as bênçãos que pedimos ao Eterno serem manifestadas. O apóstolo Paulo deixa muito claro quando escreve aos Filipenses sobre a luta contra a ansiedade: a gratidão a Deus deve estar no coração assim que externamos ao Pai as nossas necessidades:

 

“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.” (Filipenses 4:6)

 

Nunca perca a oportunidade de agradecer o Senhor em TUDO (1ª Tessalonicenses 5:18), pois, como já dissemos, a gratidão é uma atitude de humildade e reconhecimento que certamente vem do homem interior (espírito) e por isso, sem dúvida alguma, agrada o nosso Pai. Portanto, jamais permitam que a carne os domine a ponto não serem gratos até mesmo pelas mais simples manifestações de Deus em suas vidas.

 

“E a paz de Deus (...) domine em vossos corações; e sede agradecidos.” (Colossenses 3:15)

 

 




Voltar