O ÚNICO PONTÍFICE | Ministério Graça sobre Graça

 

  O ÚNICO PONTÍFICE

O ÚNICO PONTÍFICE

Por Cristiano França

(Instagram: cfeleito)

 

“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.” (1ª Timóteo 2:5)

 

Historicamente sabemos que o líder máximo da instituição Católica Apostólica Romana é conhecido como “Pontífice”. Esta palavra vem do latim “pontifex” que significa “construtor de pontes”. Deste modo, tendo em mente o significado literal desta designação, fica fácil concluirmos que, para os católicos, o Papa é o homem capaz de ligar o ser humano a Deus, ou seja, ele seria o “construtor da ponte” ― a ligação ― dos seres criados com Aquele que os criou. Nós que conhecemos o genuíno Evangelho da Graça sabemos que a instituição Católica é uma das denominações chamadas “cristãs” que possui em suas doutrinas um dos maiores conjuntos de heresias e graves distorções da Palavra de Deus e esta questão do pontifício não foge à regra.

 

Frente à incontestável heresia de atribuir a um homem comum o Ministério que pertenceu somente a Jesus, os católicos tentam a todo custo driblar seus contestadores com argumentos vazios e, muitas vezes, bastante arrogantes como este que encontrei em minhas pesquisas:

 

“O Bispo de Roma jamais substitui Jesus Cristo. Você sabe o verdadeiro sentido do título ‘sumo pontífice’ que é dado ao Papa pelo próprio Jesus? O Papa é quem dá união e unidade à Igreja de nosso Senhor. O Papa reconhece a verdadeira e única fé em Jesus Cristo. O Papa e a Igreja são quem espalham Jesus Cristo no mundo e Jesus nos leva ao Pai. O Papa é o cargo histórico mais antigo que existe, fundamentado sobre Pedro. Isto é comprovado! Pode chorar ou espernear. Contra fatos não existem argumentos.”

 

Ora, se a Palavra diz que Jesus é o ÚNICO MEDIADOR — como vimos no versículo inicial deste texto ―, faz algum sentido atribuir este valor a um homem hoje em dia? Se o fizermos, estaremos, sim, substituindo Jesus nesta função. O Senhor jamais disse que outro homem (nem mesmo Pedro — considerado o primeiro Papa) seria mediador; o Papa não dá unidade à Igreja (que não é um Estado ou uma instituição, mas a reunião de todos os santos no mundo). No máximo o líder católico dá unidade à sua denominação religiosa. E só. Concordo que quem espalha Jesus Cristo no mundo é a Igreja, mas, como já disse, esta não é a instituição Católica. Quanto ao cargo “mais antigo”, Jesus nunca constituiu cargos eclesiásticos e, por fim, pergunto: desde quando estes argumentos católicos são FATOS? Não, não são.

 

Ao contrário do que defende a doutrina católica, o único homem que foi capaz de construir “a ponte” que uniu todos os eleitos ao Altíssimo foi “…Jesus Cristo homem” (1ª Timóteo 2:5), isto é, Jesus de Nazaré. Por meio de Sua morte o Eterno reconciliou-Se (“fez a ponte”) com o ser humano e a Criação.

 

“Porque se nós, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela Sua vida.” (Romanos 5:10)

 

“Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação. Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando Consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação.” (2ª Coríntios 5:18 e 19)

 

A Palavra de Deus sempre nos direciona a levarmos todo o nosso louvor unicamente a Cristo. Se colocarmos homens em Seu lugar (como os católicos indiscutivelmente fazem), estaremos incorrendo na heresia da idolatria ― que é obra da carne (Gálatas 5:19-21). Assim sendo, para os que vivem o genuíno Evangelho, o Único Mediador, o Único Pontífice que nos reconciliou para sempre com o Pai foi o Filho de Deus e mais ninguém.

 

SOMOS ABENÇOADOS!







Voltar