O QUE SIGNIFICA ESTAR DEBAIXO DE MALDIÇÃO? | Ministério Graça sobre Graça

 

  O QUE SIGNIFICA ESTAR DEBAIXO DE MALDIÇÃO?

O QUE SIGNIFICA ESTAR DEBAIXO DE MALDIÇÃO?

Por Cristiano França

 

“Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.” (Gálatas 3:10)

 

Nosso Ministério é muito veemente no combate às práticas das obras da Lei. Muitos, inclusive, dizem que somos “radicais demais”, pois, segundo estes, para se viver em Graça não é necessário abandonar todas as obras oriundas do Antigo Pacto. Uma vez, certo pastor me escreveu dizendo: “prego a Graça, mas se uma pessoa vier à minha congregação e pedir para ser batizada nas águas, eu a batizo; aqui nós fazemos ‘Santa Ceia’ também, pois não somos tão radicais”. Este é o grande problema! Se a Graça pregada não é radical, então não é genuína.

 

Quando alguém diz que nós do MIGG somos “radicais” eu não me sinto ofendido. Na verdade, para mim isto é um elogio, pois a palavra radical quer dizer “que vem da raiz”, “original”. E é isto que buscamos ser em nosso Ministério: procuramos estar, o máximo possível, em linha com a Graça original (genuína) que Cristo Ressuscitado revelou a Paulo. E, para estarmos nela, um dos passos mais importantes é dizermos NÃO às obras da Lei e a qualquer que seja o fermento religioso (Gálatas 5:9).

 

Existem muitas práticas realizadas nas congregações chamadas cristãs atualmente que são obras da Lei disfarçadas de “obras da Graça”. Exemplos: comemorações de festas judaicas (Festa dos Tabernáculos, Dia de Pentecostes, entre outras); jejum de alimentos; abluções (lavagens e batismos por meio das águas); dízimos etc. Tais práticas nas igrejas, por mais que tenham recebido uma nova roupagem, nada mais são do que obras da Lei no meio da Amada do Senhor em pleno Novo Pacto.

 

Paulo não mede palavras quando se refere aos que vivem nestas obras: todos estão debaixo de maldição! Portanto, não há dúvidas sobre o que submete as pessoas a esta situação. Porém, o que isto significa? E mais importante: quais as consequências de se viver debaixo de maldição? A Bíblia não é clara quanto a estas respostas, mas nada nos impede de unirmos todas as “peças” deste “quebra-cabeças” e entendermos a questão.

 

No contexto anterior de Gálatas 3:10 Paulo diz que os da Fé (ou seja, os que não estão em obras da Lei) são abençoados. Assim, os que estão debaixo de maldição (que estão em obras da Lei), apesar de serem filhos de Deus no espírito (não conhecemos a ninguém segundo a carne — 2ª Coríntios 5:16), não são abençoados. Em outras palavras, são eleitos de Deus (salvos sempre salvos no espírito), mas estão amaldiçoados pelas práticas oriundas do Antigo Pacto. Isto é, a sua condição espiritual (de filhos, eleitos e co-herdeiros) e o conhecimento de tudo que Jesus já nos deu pela Graça não se manifestam em seus entendimentos e, assim, os amaldiçoados não usufruem de sua posição de filhos. Por causa disso, tais pessoas não servem a Deus em espírito e em verdade (Deus “procura” os que O adoram desta forma — João 4:23) e isto os afeta de maneira terrível! Não, não estou dizendo que os amaldiçoados pelas obras da Lei vão “perder a Salvação”, pois tal possibilidade não existe. Neste caso, se a Salvação eterna não pode ser comprometida, como as ovelhas que estão em maldição podem ser afetadas? No GALARDÃO, obviamente.

 

Quem edifica a sua vida espiritual baseando-se em obras da Lei está edificando com madeira, feno e palha (materiais sem valor) e, por isso, serão “salvos como pelo fogo” (ou seja, sem galardão). Isto, para mim, será a pior consequência para quem vive debaixo das obras da Lei (confira 1ª Coríntios 3:10-15 para entender as referências que acabei de citar).

 

Certa vez disse para um irmão que ele estava debaixo de maldição por causa das obras da Lei. Ele me disse que não estava, pois tinha uma família boa, tinha seu carro novo, bom emprego etc. e que a realidade dele “provava” que ele não estava amaldiçoado. Eu respondi o seguinte: estar debaixo de maldição por causa da Lei não impede que alguém tenha bens materiais e uma vida considerada “boa”. Afinal, até os filhos da perdição têm essas coisas. Mas, quem está em obras da Lei fica impedido de enxergar o Evangelho como ele realmente é (tem coisa pior do que isto para um eleito de Deus?), não serve ao Pai em espírito (na mente) e em verdade (em Graça) e, por isso, anula a Graça de Deus em sua vida (Gálatas 2:21). Por causa de tudo isso, tais pessoas não agradam a Deus e não serão recompensadas na Eternidade. Para mim, este fato já é maldição suficiente.

 

 




Voltar