O INDEFINÍVEL DEUS A QUEM SERVIMOS | Ministério Graça sobre Graça

 

  O INDEFINÍVEL DEUS A QUEM SERVIMOS

O INDEFINÍVEL DEUS A QUEM SERVIMOS

Por Cristiano França

 

“Por que quem compreendeu a mente do Senhor? Ou quem foi Seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a Ele, para que lhe seja recompensado? Porque dEle e por Ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a Ele eternamente. Amém.” (Romanos 11:34-36)

 

Muitas são as dúvidas sobre Deus e Sua existência. E a busca por compreendê-lO a partir do ponto de vista racional humano jamais será suficiente para a obtenção de qualquer resposta sobre Ele, uma vez que é algo realmente impossível para o homem definir o Senhor, pois lhe falta capacidade intelectual para discernir a profundidade do Ser que o Eterno Criador de todas as coisas é.

 

Diversas pessoas mundo afora, na tentativa de racionalizar humanamente sobre o Altíssimo, se perguntam: “Quem é Deus?”, “De onde Ele veio?”, “Como Ele surgiu?”, “Quem O criou?”, “Existia alguma coisa antes de Deus existir?”, entre muitas outras questões. Como já disse no início, é impossível discernirmos Deus com o nosso limitadíssimo intelecto. Assim, penso ser uma perda de tempo nos preocuparmos com estes tipos de questões. Mesmo porque, o próprio Criador, quando precisou apresentar-Se a um homem, disse apenas o seguinte:

 

“…EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.” (Êxodo 3:14)

 

A princípio é muito vago o Eterno Se apresentar como “Eu Sou”. E de fato é uma definição bastante imprecisa. Mas, conhecendo a incapacidade do homem de compreender o Seu indefinível Ser, o Pai de nossos espíritos só poderia Se resumir a Moisés deste modo.

 

De qualquer forma, ao apresentar-Se como Eu Sou, Aquele que criou todas as coisas nos forneceu algumas informações a respeito de Sua pessoa. Vejamos:

 

1) Tendo em vista a forma como Deus apresentou-Se a Moisés, podemos concluir facilmente que Ele mais do que existe, Ele É! Ou seja, existir apenas é uma característica de quem foi criado (como é o caso dos humanos. Nós, sim, apenas existimos, pois em algum momento éramos nada, fomos criados e, aí sim, passamos a existir). O Criador, ao contrário dos humanos, não “passou a existir” em algum momento. Por isso que o Pai mais do que existe, Ele É desde sempre.

 

2) Outra lição que podemos tirar da maneira como Deus apresentou-Se a Moisés é que Ele é autossuficiente em Si mesmo. Isto é, O Eterno não tem qualquer necessidade; Ele não depende de nada nem de ninguém, pois Ele É.

 

3) A denominação Eu Sou ainda nos ensina que o Eterno tem em Si tudo que nós precisamos. Ele É tudo para nós. Por isso que, estando nEle, nós estamos completos (plenos, perfeitos — Colossenses 2:10).

 

Jesus de Nazaré, ao Se definir aos Seus seguidores, deixou implícito quem Ele realmente era, a saber, Aquele mesmo Eu Sou revestido de carne:

 

“Disse-lhe Jesus: ‘Eu sou o caminho, e a verdade e a vida’…” (João 14:6)

Deus não pode ser definido nem compreendido pela mente humana. Mas, por meio de Sua Palavra, podemos ter uma pequena noção de Sua grandiosidade. E quanto mais Deus Se revela a nós, mais queremos louvá-lO e engrandecê-lO. Por isso, “…conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor…” (Oséias 6:3)

 

*** Somos ABENÇOADOS com todas as bênçãos! ***

 

 




Voltar