JESUS CRISTO MORREU PELOS GENTIOS? | Ministério Graça sobre Graça

 

  JESUS CRISTO MORREU PELOS GENTIOS?

JESUS CRISTO MORREU PELOS GENTIOS?

Por Cristiano França

 

"E dará à luz um filho e chamarás o seu nome Jesus; porque Ele salvará O SEU POVO dos seus pecados." (Mateus 1:21)

 

A pergunta apresentada no tema acima pode parecer sem cabimento, mas, se pararmos um pouco para pensar a respeito do contexto histórico do versículo bíblico acima, veremos que, de certa forma, faz sentido tal questionamento. Afinal, não podemos nos esquecer que o povo de Jesus naquele contexto eram os hebreus. Lembram-se do episódio em que Jesus de Nazaré foi buscado por uma não hebreia e sequer lhe respondeu palavra?

 

“E eis que uma mulher cananeia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: ‘Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada’. Mas ele não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, chegando ao pé dele, rogaram-lhe, dizendo: ‘Despede-a, que vem gritando atrás de nós’. E Ele, respondendo, disse: ‘Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel’.” (Mateus 15:22-24)

 

É sabido, inclusive, que os próprios apóstolos de Jesus não cogitavam a participação dos gentios no Reino de Deus ― vide os relatos que encontramos do início da Igreja no livro dos Atos dos Apóstolos em relação à conversão dos não judeus. Além disso, Jesus de Nazaré havia ordenado aos Seus discípulos que não fossem aos gentios:

 

“Jesus enviou estes doze, e lhes ordenou, dizendo: ‘Não ireis pelo caminho dos gentios, nem entrareis em cidade de samaritanos’.” (Mateus 10:5)

 

Se Jesus, segundo Mateus 1:21, veio salvar especificamente o Seu povo dos pecados, pode-se concluir que Ele morreu apenas pelo povo hebreu? Bem, se olharmos apenas segundo a carne, diria que SIM. No entanto, o Evangelho nos ensina exatamente o contrário disso:

 

"Assim que daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne, e, ainda que também tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo agora já não o conhecemos deste modo." (2ª Coríntios 5:16)

 

Ou seja, a partir da Nova Aliança o nosso chamado é de não mais conhecer o povo de Deus segundo a carne. Assim sendo, podemos afirmar que o povo de Jesus, na verdade, não são apenas os judeus consanguíneos de Abraão. Mesmo porque, segundo o apóstolo Paulo, nem todos que são de Israel são israelitas de fato:

 

“Não que a palavra de Deus haja faltado, porque nem todos os que são de Israel são israelitas; nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência.” (Romanos 9:6-7)

 

Neste caso, quando Jesus morreu pelo Seu povo Ele não morreu pela descendência carnal de Abraão, mas pelos filhos da Promessa, pelo Israel espiritual, a saber, a soma dos hebreus e dos gentios predestinados:

 

“...o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. E assim todo o Israel será salvo...” (Romanos 11:25-26)

 

No texto acima fica claro que “todo o Israel” são os hebreus que creram somados aos gentios que permanecerem enxertados (os eleitos).

 

As maiores provas de que os gentios são, sim, povo de Deus vieram quando aqueles que eram estrangeiros em relação aos hebreus começaram a receber o Espírito Santo no início da Igreja e, claro, a separação de Paulo como apóstolo dos gentios (2ª Timóteo 1:11). Isto surpreendeu os apóstolos de Jesus no início, que foram obrigados a entender que o Eterno tinha “outras ovelhas” (João 10:16) além dos seus conterrâneos.

 

Podemos, portanto, dizer que Jesus Cristo morreu pelos gentios. Mas, o mais correto é dizer que Ele não morreu pelos hebreus e nem pelos gentios segundo a carne. Nosso Senhor morreu pelo Seu Israel celestial; por aqueles que têm o Céu ― e não qualquer lugar da Terra ― como cidade natal, que foram escolhidos desde antes da fundação do mundo.

 

 

 




Voltar