A CAUSA DA ETERNA SALVAÇÃO | Ministério Graça sobre Graça

 

  A CAUSA DA ETERNA SALVAÇÃO

A CAUSA DA ETERNA SALVAÇÃO

Por Cristiano França

(Instagram: cfeleito)

 

“E, sendo Ele consumado, veio a ser a causa da Eterna Salvação para todos os que lhe obedecem.” (Hebreus 5:9)

 

Antes de tratarmos propriamente do tema proposto, acho importante entendermos a parte final deste versículo inicial. Afinal, quando lemos que a Salvação é “para todos os que lhe obedecem”, parece que a obediência é a causa da nossa Salvação. É claro que se nós isolarmos este versículo de todo o contexto da Bíblia poderíamos de fato afirmar isto. Porém, quem é conhecedor do Evangelho da Graça sabe que a Salvação eterna não depende de nenhum mérito humano (Efésios 2:8-9). Assim, fica fácil concluirmos que não é o fato de obedecer que nos torna salvos. Na verdade, é o contrário. O fato de já sermos salvos é o que nos leva a obedecer ao Senhor. Portanto, quando a Palavra diz que a Salvação é para os que obedecem, está se referindo às ovelhas que, por natureza, são obedientes à voz do Pastor (João 10:27). Então, a obediência não é a causa da Salvação, mas o reflexo dela.

 

O versículo que citei no início deste texto é muito claro: “sendo Ele (Jesus) consumado, veio a ser a causa da eterna Salvação; em outras palavras, Jesus é o fator único (é o suficiente autor) de nossa Salvação. Apenas esta passagem bíblica já pode ser usada para quebrarmos todas as teorias dos religiosos que, apesar de tanta evidência bíblica, ainda insistem que a Salvação eterna depende de nós, de nossos esforços, de nossa “santidade”, da aparência física (tipo de vestimenta) etc.

 

Jesus Se manifestou justamente porque o homem jamais teria capacidade de se salvar a si mesmo. Antes da cruz todos os homens, escolhidos ou não, estavam em condenação:

 

“Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.” (Efésios 2:3)

 

Por causa da carne (“por natureza”) os filhos da Salvação antes da cruz estavam em pé de igualdade com os filhos da ira. Se Jesus não tivesse vindo e morrido por nós, nem mesmo os filhos da Salvação seriam salvos por causa da natureza humana. Inclusive nós que vivemos nesta era também não estaríamos livres da condenação. Ao morrer na cruz o Senhor nos livrou de nossa natureza humana (e consequentemente da condenação) no que tange a nossa posição diante de Deus:

 

“Pois sabemos que o nosso velho homem foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado seja destruído, e não mais sejamos escravos do pecado. (…) Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.” (Romanos 6:6; Colossenses 3:3)

 

Deus Se manifestou em carne (1ª Timóteo 3:16), pois Ele sempre soube que o homem jamais se salvaria por seus próprios esforços. Isaías é muito claro ao se referir aos méritos humanos:

 

“…Todos os nossos atos de justiça são como trapo de imundície…” (Isaías 64:6)

 

A nossa Salvação já está consumada para sempre! (João 19:30) E não foi preciso fazermos nada para que isto seja uma realidade em nossas vidas, pois Jesus, e somente Ele, Se fez a causa de nossa Redenção eterna. Por isso, não somos como os religiosos que confiam na carne (nas ordenanças, nos sacrifícios, no cerimonialismo etc.). Nós confiamos apenas em Cristo:

 

“…nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne.” (Filipenses 3:3)

 

Deus já nos abençoou!

 




Voltar